Código Quimera – Dia 2

11.03.17 – Mais um dia.

Cá estou eu. Morta. Acabada.

Hoje deve ter sido o sábado com mais cara de segunda do que todas as segundas do ano até agora.

Ao menos posso dizer que dormi até as 11h da manhã.

Eu estava morta. Lexi estava morta.

Acordamos, trocamos de roupa como zumbis e fomos providenciar comida. INCRIVELMENTE encontramos um McDonald’s. Vitória. OBVIAMENTE eles NÃO TINHAM o melhor refrigerante do mundo, então tive que me contentar com Coca-Cola.

E ah, para o caso de eu não ter registrado isso antes, o melhor refrigerante do mundo é Pepsi. Que a Alexis-eu-amo-Coca-mais-que-Pepsi nunca me escute. Ou escute. Escute muito.

O MUNDO PRECISA ACEITAR A PEPSI.

Tá. Parei.

Voltando…

Depois que descobrimos o milagre do McDonald’s nesse fim de mundo chamado St. Lambert, partimos pro centrinho da cidade pra ver o que conseguíamos de suprimentos para a casa nova.

Eu sei que eu disse que a gente fez mudança, então você deve estar pensando que fomos comprar comida. Bem… Ok. Comida também. Mas precisávamos mais de coisas pra sobreviver… Tipo pratos, panelas, talheres… Copos.

Videogame. Que eu queria, mas não temos dinheiro pra comprar.

Droga.

E dai você se pergunta: “MAS NÃO FIZERAM MUDANÇA, Ô CRIATURA?! QUEM MUDA SEM PRATOS, COPOS E TALHERES?!

Permita-me explicar: eu disse “mudança” pra não dizer “fuga ensandecida do covil de loucuras lavado a álcool que chamávamos de casa”.

“Mudança” parecia mais… Simpático.

Menos alcoólico.

Acho que isso é o que a Alexis queria dizer com “falar sobre os meus problemas”. Ela achou que ia demorar tipo uns 10 dias de diário pra eu começar a escrever o que realmente me perturba.

Mas assim… Se eu não escrever aqui, eu vou falar COM QUEM?!

Ta. Tem a Lexi. Mas eu ou nervosa.

Eu me irrito.

E EU DIGITO EM CAPS LOCK QUANDO TO PUTA DA VIDA.

E foda-se.

Mas eu não queria ser injusta… Nem quebrar nenhum dos moveis que não são nossos em um acesso de fúria.

Mas eu não quero falar mais sobre isso.

E não, nem comigo mesma. Obrigada, de nada.

Voltando… – eu preciso voltar pras minhas linhas de raciocínio com certa freqüência.

Comemos aqueles lanches maravilhosamente calóricos e partimos em busca dos itens de sobrevivência. Conseguimos a maioria. A Lexi queria uma cafeteira, mas ela não encontrou nada que não precisasse vender um rim pra comprar.

Voltamos com o carro tão carregado que achei que o pobre não iria sobreviver. Mas chegamos. Já tínhamos comprado os livros da minha escola nova (a Academia Scilicet… Escola de gente riquinha babaca e não traumatizada com a vida).

ENFIM. Encapamos os livros e foi isso ai.

Agora são 19h27 e a Lexi está lavando os pratos novos antes de colocar no armário.

Eu estava encarregada de arrumar o meu material pra segunda, apesar de hoje ainda ser sábado.

Vou começar tendo aulas de matemática, português, história e sei lá mais o que. Acho que tem educação física no meio. Tomara que tenha handball. Quero ter uma desculpa pra acertar cabeças. Uma desculpa que não vá me dar advertências, quero dizer.

Essa coisa de mudança me deu umas idéias pra uns desenhos.

Acho que vou fazer uns rascunhos de jogos legais, tipo Undertale… Ou Zelda.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s